Vontade amorosa de Deus é caminho para chegar a vida eterna, afirma o Papa

13-02-2011 16:08

 VATICANO, 13 Fev. 11 / 02:31 pm (ACI)


Ao presidir o Ângelus dominical, o Papa Bento XVI explicou que a vontade de Deus é um caminho de sabedoria, para discernir o bem e o mal com liberdade; e assim poder chegar à vida eterna.

Em sua reflexão prévia à oração Mariana perante os milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro, o Papa se referiu ao Evangelho de hoje de São Mateus, no qual Jesus, com a autoridade que possui por ser Filho de Deus, explica no chamado "Sermão da montanha" a lei divina a partir do que os judeus já conheciam.

"A novidade de Jesus significa, essencialmente, o fato que Ele preenche os mandamentos com o amor de Deus e com a força do Espírito Santo, Bento XVI afirma que os fiéis, pela fé em Cristo, podem se abrir à ação do Espírito Santo, que os torna capazes de viver o amor divino".

Por isso, prosseguiu o Papa, "todo preceito se torna verdadeiro como uma exigência do amor e todos se unem num único mandamento: amar a Deus com todo seu coração e amar o teu próximo como a ti mesmo".

Depois de referir que este mandamento, como diz São Paulo, é a "plenitude da lei e a caridade", o Santo Padre perguntou aos presentes se "uma sociedade mais solidária e fraterna, mais coerente no amor" não teria sido capaz de evitar a tragédia do domingo 6 de fevereiro na que morreram, por causa de um incêndio, quatro meninos romenos em um acampamento cigano localizado perto do aeroporto de Ciampino em Roma.

"Esta pergunta vale tanto para outros fatos dolorosos, mais ou menos conhecidos, que ocorrem cotidianamente em nossas cidades e países".

O Papa indicou logo que "Jesus é o Filho de Deus que desceu do céu para nos levar ao céu, a Deus, à altura de Deus, pelo caminho do amor. Assim, Ele mesmo é este caminho: não devemos fazer outra coisa que segui-lo, para pôr em prática a vontade de Deus e entrar em seu Reino, na vida eterna". 

"Somente uma criatura já chegou ao topo da montanha: a Virgem Maria”, destacou. 
"Graças à união com Jesus, a sua justiça foi perfeita", concluiu Bento XVI, que convidou os fiéis a seguirem os passos de Maria, para que ela guie seus passos na fidelidade à Lei de Cristo.".

Após a oração mariana do Ângelus, o Papa saudou em várias línguas os fiéis e peregrinos presentes na Praça São Pedro e os convidou a serem promotores de uma civilização que ama a vida, respeitando e protegendo-a segundo a vontade do Criador.

O Santo Padre invocou a proteção da Virgem Maria, Nossa Senhora de Lourdes, a todos os enfermos do mundo inteiro e para as pessoas que os assistem.


fonte www.acidigital.com